Tragédia: falta de fiscalização e corrupção

Image

Os argumentos sobre o que aconteceu no desabamento do prédio no Rio de Janeiro são muitos. Especialistas descartam explosão, outros falam em problemas no solo, e tem aqueles que dizem que a culpa foi da obra que se estabelecia no edifício. O mesmo aconteceu com o restaurante que explodiu em outubro do ano passado, quando várias vítimas morreram.

Problemas com obras são registrados diariamente na cidade do Rio de Janeiro e em todo o Estado. Porém os culpados geralmente não aparecem e os verdadeiros responsáveis ficam impunes.

O que também corrobora para esses desfechos, é a falta de fiscalização por parte do setor público e a o mais grave, a corrupção. Não é difícil ouvir relatos de agentes públicos se vendendo por propinas que colocam em risco milhares de vidas.  Enquanto não houver maior responsabilidade na fiscalização e afastamento de maus profissionais, estaremos a mercê dos riscos de vida.

Meus sentimentos as vítimas desta tragédia.

Anúncios

O TRÂNSITO TRIRRIENSE E O BOM SENSO

A iniciativa do poder público em fazer um novo plano viário da cidade foi da melhor boa intenção, porém a eficiência de tal passa por melhorias em outros setores. O primeiro deles é a adaptação dos transeuntes que circulam pelo Centro da cidade e bairros, passando não só pelos pedestres, mas também pelos condutores de veículos, ciclistas, da Guarda Municipal, Polícia Militar e etc.
Uma grande parcela dos usuários de automóveis ou não tem conhecimento das leis de trânsito, ou simplesmente a ignoram. O uso de cinto de seguranças caiu em desuso, na maioria das vezes ignoram o equipamento de segurança; as setas dificilmente são utilizadas corretamente. Paralisar o trânsito para uma conversa ou para uma carona (demorada) é coisa normal; parar sobre a faixa ou não respeitá-las é coisa corriqueira.
Não podemos nos esquecer dos nossos amigos motociclistas que não se abstém de ultrapassar pela direita, corredores ou pelos acostamentos (faltam pouco passar sobre as calçadas). E quem pensa que todos esses problemas são praticados por pessoas desconhecedoras das leis de trânsito está enganada. Encontrar guardas municipais transitando sem cinto de segurança é normal, segundo informações uns nem habilitação possuem. Quem nunca viu o quadriciclo da guarda que nem retrovisor tem.
A Polícia Militar é um caso a parte. Segundo informações eles tem a permissão de não utilizarem cinto de segurança (em serviço), pois precisam sempre ter uma abordagem rápida e segura, mas infelizmente algumas vezes ignoram o bom senso e estacionam suas viaturas sobre a praça. Quem já teve sua moto apreendida ou conhece alguém que já teve, com certeza já presenciaram policiais conduzindo o veículo para o depósito sem capacete, isso definitivamente não pode. Além de ser um perigo para o condutor, isso é um exemplo ruim para os civis.


Outro perigo que o poder público deveria olhar com mais atenção,  são os inúmeros veículos que carregam seus funcionários na caçamba, podendo ter consequência graves, caso um deles caia ou uma colisão aconteça. Não podemos nos esquecer dos bairros, que é comum encontrar carros estacionados sobre as calçadas ou de forma que atrapalhe o trânsito.
É preciso haver não só consciência e bom senso de pedestres e condutores, como também uma fiscalização mais eficaz por parte dos órgãos competentes.

EXIJA QUE O AGENTE TRABALHE

Que a dengue é um problema de saúde pública todo mundo já sabe. Campanhas em rádio, TV e jornais são constantes, mas todo esse aparato publicitário não é suficiente para que se diminuam os casos – cada vez maiores – do índice da dengue.

Mesmo que você ache que está tudo certo, deixe – exija – que o agente vistorie sua casa. Caso o agente endêmico não esteja vistoriando sua residência de forma adequada, denuncie-o para que o serviço seja prestado de forma correta e com melhor qualidade.Além de ser vigilante, o cidadão precisa abrir a porta de suas casas para que os agentes endêmicos façam seu trabalho. Os agentes são treinados e tem aparatos que podem prevenir sua família e visinhos de contrair a dengue.

Se houver algum visinho que esteja com piscinas, caixas d’água, pneus ou qualquer recipiente que contenha água parada comunique ao Serviço de Combate a Dengue queem Três Riosfica no Sase, localizado na Avenida Alan Kardec, 02, Vila Isabel.

Vale lembrar que em nossa região, somente Comendador Levy Gasparian conseguiu entrar na lista dos melhores municípios no combate contra a dengue.

Mais informações e dicas para combater o mosquito da dengue pode ser encontrado no portal Rio Contra a Dengue: http://www.riocontradengue.com.br